Miraflores Palace/Handout via REUTERS
Miraflores Palace/Handout via REUTERS

Maduro qualifica Macri de ‘ladrão’ e questiona legitimidade de sua eleição na Argentina

Chavista se perguntou como o presidente argentino ainda se mantém na presidência com apenas 20% de apoio popular

O Estado de S.Paulo

21 Fevereiro 2017 | 11h02

CARACAS - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou na segunda-feira que seu colega argentino, Mauricio Macri, a quem qualificou como "ladrão", "farsante" e "bandido", venceu as eleições de seu país "manipulando", e se perguntou como ele se mantém na presidência com apenas 20% do apoio da população.

O mandatário venezuelano fez o comentário em um ato com dirigentes do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) no palácio presidencial de Miraflores, e pediu a seus companheiros que elaborem uma nova estratégia para ganhar as eleições e afinar o uso dos diferentes meios de comunicação e redes sociais.

"Vejam o farsante e ladrão Mauricio Macri como ganhou, manipulando. Como se mantém com 20% de apoio? Segundo as pesquisas, tem 80% de rejeição o ladrão Macri, o bandido Macri. Nós temos 18 anos aqui e temos um sólido apoio popular (...). Ele tem um aninho no governo e já está de saída", declarou.

Maduro já havia manifestado sua rejeição a Macri em discursos recentes. No domingo, advertiu ao presidente dos EUA, Donald Trump, que tanto Macri como o presidente Michel Temer e o chefe do governo espanhol, Mariano Rajoy, respaldaram a ex-candidata democrata, Hillary Clinton, nas últimas eleições americanas.

Na sexta-feira 17, o governo de Maduro repudiou as declarações que Macri fez na Espanha, onde pediu que a situação da Venezuela seja enfrentada "de forma firme" e "sem eufemismos" porque, segundo afirmou, no país caribenho "não se respeita a democracia". / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.