STF/AFP
STF/AFP

Maduro retoma negociações com oposição

As conversações na Noruega buscam pôr fim à crise na Venezuela

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de maio de 2019 | 21h17

OSLO - Representantes do governo da Venezuela e setores da oposição retomaram  nesta terça-feira em Oslo, na Noruega, a negociação para superar a crise. No sábado, diplomatas noruegueses haviam anunciado que enviados do presidente Nicolás Maduro e do líder opositor Juan Guaidó se reuniriam esta semana, mas sem especificar uma data. 

Fontes que participam do diálogo disseram que as conversas começaram nesta terça-feira pela manhã e se estenderam até as primeiras horas da noite. A discussão deve durar até amanhã, mas a data, segundo informou a agência France Presse, é flexível. Tanto a chancelaria norueguesa quanto chavistas e opositores não comentaram sobre o formato e o conteúdo da negociação. 

Analistas supõem que o principal tema seja uma eleição “livre e justa”, como pede Guaidó. Os EUA disseram que qualquer negociação na Noruega deve focar “exclusivamente” no fim do chavismo. “A única coisa que se pode negociar com Maduro é sua saída”, disse Morgan Ortagus, porta-voz do Departamento de Estado. 

As negociações na Noruega também ganharam o apoio de Cuba e Rússia. O chanceler cubano, Bruno Rodríguez, disse que Havana defende o diálogo entre grupos políticos na Venezuela. Já a Rússia informou que está disposta a participar das conversas, caso Maduro e Guaidó desejem. 

Maduro confirmou nesta terça-feira que sua delegação é composta por Jorge Rodríguez, ministro das Comunicações, Héctor Rodríguez, governador do Estado de Miranda, e seu chanceler, Jorge Arreaza. “Negociamos de boa-fé, para encontrar uma solução para o conflito venezuelano”, disse o presidente. / AFP 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.