HO / Venezuelan Presidency / AFP
HO / Venezuelan Presidency / AFP

Maduro viaja à China em busca de acordos econômicos

No aeroporto de Maiquetía, presidente venezuelano afirma que viagem a Pequim busca aprofundar 'extraordinárias relações políticas' entre os dois países

O Estado de S.Paulo

12 Setembro 2018 | 16h17

CARACAS - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, partiu nesta quarta-feira, 12, para a China, seu maior aliado, em busca de acordos econômicos, após adotar um plano de medidas com o qual pretende resgatar o país.

"Estou partindo para a República Popular da China para uma visita de Estado muito necessária, muito oportuna e cheia de grandes expectativas (...) para avançar nos novos acordos de associação estratégica no campo econômico, comercial, energético, financeiro, tecnológico", disse Maduro no aeroporto internacional à televisão.

Ao se despedir com honras militares no Aeroporto Internacional de Maiquetía, que atende a Caracas, Maduro disse que sua viagem também busca aprofundar as "extraordinárias relações políticas" entre os dois países.

"Estamos indo em condições melhores, o programa de recuperação econômica, crescimento e prosperidade foi ativado, vamos melhorar, expandir e aprofundar as relações com essa grande potência mundial", disse ele em uma transmissão da rede nacional de TV. 

O presidente pôs em vigor há três semanas um plano de reformas econômicas diante da grave crise que atravessa a Venezuela, com uma severa escassez de alimentos e remédios e uma hiperinflação que poderia superar os 1.000.000%, segundo o FMI. 

Maduro, que deixa o país pela primeira vez desde que ele relatou ter sofrido uma tentativa de assassinato em 4 de agosto, não disse por quantos dias ficará na China. "Vejo vocês em poucos dias com grandes conquistas", disse ele. / AFP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.