Mãe condenada por morte de bebê com leite materno drogado

Uma mulher cujo bebê morreu de overdose de metanfetamina contida no leite materno foi condenada por assassinato. Durante o julgamento de três semanas de Amy Leanne Prien, de 31 anos, as testemunhas falaram de seu apetite incontrolável por metanfetamina, um estimulante ilegal e que vicia com facilidade. Também foi dito que a casa de Prien era uma boca de fumo.O bebê de três meses, Jacob Wesley Smith, foi encontrado morto em 19 de janeiro de 2002. Um laudo toxicológico mostrou que a criança havia sofrido overdose. O advogado de defesa disse que vai apelar, afirmando não haver evidências de que a droga passou para a criança por via do leite da mãe.Além de ser declarada culpada de homicídio, a mãe, que tem três outros filhos, também foi condenada por posse de drogas. A sentença, a ser anunciada no próximo mês, poderá ser de prisão perpétua.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.