Mãe de acusado de terrorismo questiona provas

A mãe de Zacarias Moussaoui, o francês de origem marroquina acusado pelo governo dos EUA de estar vinculado aos atentados terroristas de 11 de setembro, disse temer que as provas contra seu filho tenham sido fabricadas. "Zacarias me advertiu em uma carta que fabricaram provas e testemunhos contra ele. Como fazer para demonstrar o contrário?", desabafou, na França, Aicha Moussaoui, mãe do acusado. "Sou apenas uma mãe que ama seus filhos, e hoje estou às cegas. Que farei? Não entendo nada", disse Aicha, falando da casa onde Zacarias Moussaoui cresceu, em Narbonne, no sul da França, ao jornal Le Parisien.Segundo Aicha, os americanos "dizem ter provas de que Zacarias pretende a este grupo terrorista (Al-Qaeda)", mas ela não acredita nisto depois de ter recebido do filho a carta advertindo de que Washington poderia forjar provas a seu respeito. Para ela, os EUA "são capazes de tudo, mantiveram meu filho na prisão até agora sem tê-lo acusado de nada; agora dizem ter como provar que ele tinha vínculos com os terroristas encontrados na Alemanha, que ele se preparava para participar dos atentados e que tinha documentos falsos. Espero que possa defender-se".O governo francês, através da ministra da Justiça, Marylise Lebranchu, informou que Zacarias Moussaoui receberá proteção do consulado da França - apesar de o argelino ter rejeitado essa proteção. O porta-voz da Chancelaria francesa, François Rivasseau, disse que o Departamento de Justiça dos EUA levará Moussaoui a julgamento perante o júri de um tribunal federal americano.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.