Mãe dos irmãos Tsarnaev fala em 'armação' e defende acusados

Zubeidat e o marido, Anzor Tsarnaev, devem embarcar ainda nesta semana para os EUA para depor ao FBI

Denise Chrispim Marin, correspondente em Washington ,

25 de abril de 2013 | 19h32

WASHINGTON - Em entrevista à rede de televisão CNN nesta quinta-feira, 25,, na república russa do Daguestão, Zubeidat Tsarnaeva insistiu na inocência de seus filhos Tamerlan e Dzhokhar e negou ter havido explosões em Boston. Para ela, foi tudo uma "armação".

"É o que eu quero saber (o que ocorreu). Porque todo mundo está falando que isso é um show", afirmou. Ela disse que as imagens de sangue seriam, na verdade, tinta. Durante a entrevista, reconheceu a existência de vítimas. "Lamento por todas elas", afirmou.

Zubeidat e o pai dos suspeitos, Anzor Tsarnaev, devem embarcar ainda nesta semana aos Estados Unidos para depor ao FBI. Autoridades do FSB, a agência russa de inteligência, e diplomatas americanos tomaram o primeiro depoimento de Zubeidat na quarta-feira.

Autor confesso do atentado, Dzhokhar Tsarnaev, de 19 anos, recupera-se em um hospital de Boston de ferimentos na garganta - há indícios de que são resultado de uma tentativa de suicídio durante o cerco policial -, nos braços e nas pernas. Ele foi indiciado por conspiração e ação terrorista pela Justiça Federal americana.

Ele insistiu em seus primeiros depoimentos, por escrito, que não houve cúmplices ou outros envolvidos na ação. O plano, segundo ele, foi motivado por razões religiosas - os irmãos são muçulmanos - e como reação às guerras dos EUA no Iraque e no Afeganistão. Ele deverá se apresentar a um tribunal em 30 de maio. Por seus crimes, poderá ser condenado a prisão perpétua ou pena de morte.

Veja trechos da entrevista de Zubeidat e Anzor:

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.