Mãe morre ao se despedir de comandante a caminho do Iraque

A mãe do chefe dos militares que Honduras está enviando para o Iraque, coronel Carlos Andino Cobos, morreu na noite de domingo quando se despedia de seu filho na pista da base aérea americana de Palmerola, ao norte de Tegucigalpa. Marina Cobos estava sentada na primeira fila durante a cerimônia militar que precedeu o embarque quando desfaleceu. Seu filho correu para seu lado, ajudou-a e chamou uma ambulância, que a conduziu a uma clínica da base.Em seguida, o comandante retornou à frente de seu batalhão expedicionário Xatruch, onde o vice-presidente Vicente Williams lhe entregou a bandeira de Honduras. Os médicos o encontraram ali para notificá-lo sobre o falecimento de sua mãe. A mulher, de 65 anos, morreu de parada cardíaca. O presidente Ricardo Maduro lamentou o fato e declarou três dias de luto nacional. Andino Cobos adiou sua viagem por uma semana. O incidente ocorreu quando cerca de mil familiares e amigos se despediam do primeiro grupo de 370 soldados, entre eles cinco mulheres, que participam de uma missão internacional de paz no Iraque, sob o comando da Espanha. O contingente de 12 homens partiu de Palmerola, a 50 km ao norte da capital hondurenha, em um vôo fretado com destino direto a Zaragoza, na Espanha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.