Mãe/Assange pede que Austrália ajude contra extradição

A mãe de Julian Assange, Christine, protestou do lado de fora do parlamento australiano durante a visita do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, nesta quinta-feira, exigindo que a Austrália convença os EUA contra a extradição de seu filho. Vários manifestantes em Canberra exigiram que o governo mostre independência da política externa americana.

Agência Estado

17 de novembro de 2011 | 12h40

O fundados do Wikileaks apresentou nesta semana uma apelação ao Tribunal Superior britânico num esforço de última hora contra sua extradição à Suécia, onde foi acusado de estupro e assédio sexual. Assange crê que os Estados Unidos solicitarão sua extradição da Suécia posteriormente a fim de acusá-lo pela publicação de documentos secretos de Estados Unidos no site. A mãe de Assange tem 60 anos e vive no estado rural de Queensland, na Austrália. As informações são da Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
AustráliaWikileaks

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.