Mães da Praça de Maio celebram pena de Videla

Organismos de defesa de direitos humanos festejaram ontem a sentença de prisão perpétua dada ao ex-ditador e ex-general argentino Jorge Rafael Videla. "É uma conquista dedicada aos 30 mil desaparecidos", celebrou Taty Almeida, presidente da organização das Mães da Praça de Maio Linha Fundadora, cujo filho, Alejandro, foi sequestrado pelos militares no início da ditadura (1976-1983). Na terça-feira, véspera da leitura da sentença, Videla justificou a ditadura militar argumentando que se tratou de uma "guerra justa".

, O Estado de S.Paulo

24 de dezembro de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.