Máfia envelheceu e perdeu espaço para gangues, dizem analistas

Herdeiros preferem ser médicos ou advogados e famílias mafiosas perdem suas figuras mais inteligentes e habilidosas

Gustavo Chacra, O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2011 | 00h00

A Máfia envelheceu, seus integrantes estão mais despreparados, a concorrência de outras gangues aumentou e o código de silêncio, conhecido como "ormetà", não se aplica mais à organização criminosa que há mais de um século atua nos EUA e na Itália. Pelo menos foi essa a conclusão da imprensa e de analistas depois do mais duro golpe contra os mafiosos na história.

Sete famílias - ou facções - foram desmanteladas na quinta-feira em uma megaoperação do FBI (a polícia federal americana), em Nova York e New Jersey, com quase 130 pessoas detidas. O futuro dessas organizações criminosas, que têm origem na Sicília, agora é incerto.

George Anastasia, considerado um dos maiores especialistas em Máfia dos EUA, disse ontem à rede de TV ABC que as figuras mais inteligentes e habilidosas dessas famílias mafiosas optaram por seguir carreiras como médicos e advogados, em vez de entrar para o crime organizado. "Hoje, os integrantes das gangues são aqueles que não deram certo em outro lugar. Não são espertos como há 40, 50 anos", disse.

Glamour. Da família Genovese, o principal preso foi Stephen "Beach" Shapiro. Seu apelido de "Beach" (praia, em inglês) é por causa de suas operações na região do porto de New Jersey.

Acusado de assassinato, Bartolomeo "Pepe" Vernace foi a maior figura detida da tradicional família Gambino. Quase ninguém do alto escalão dos Colombo escapou, incluindo Junior "Lollipops".

As famílias Luchese, DeCavalcante e Bonanno sofreram menos baixas. Os mafiosos presos foram condenados por crimes variados: apostas ilegais, contrabando de cigarros, tráfico de drogas e assassinatos.

Nenhum dos líderes presos ontem, no entanto, tinha o glamour de outros tempos da Máfia em Nova York e Chicago, como Al Capone, Lucky Luciano, Vito Genovese, "Don Carlo" Gambino, entre outros. Quase todos os analistas comparavam os mafiosos detidos na operação de quinta-feira à Família Soprano, da série de TV.

De acordo com especialistas, cercados em cidades como New Jersey, os mafiosos perderam espaço no grande crime organizado para gangues chinesas, russas e hispânicas.

PARA LEMBRAR

A grande leva de imigrantes italianos que desembarcou nos EUA no início do século 20 trouxe a Máfia para o país. No entanto, foi apenas na metade do século que as famílias mafiosas espalharam-se pelos EUA a partir de Nova York, dividida entre cinco grupos criminosos que disputavam a hegemonia. A era da Lei Seca fez com que enormes somas de dinheiro fossem parar nas mãos da Máfia, que controlava o comércio ilegal de bebidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.