Magia javanesa estaria mantendo ex-ditador indonésio vivo

Suharto está internado há semanas; místicos dizem que poderes de xamã garantem sobrevivência

Agência Estado e Associated Press,

24 de janeiro de 2008 | 12h05

Quando era um jovem soldado, o ex-presidente da Indonésia, Suharto, recebeu a visita de um poderoso xamã javanês que lhe transmitiu poderes místicos que não permitiam que balas o atingissem e o tornava invisível durante batalhas. Suharto, com 86 anos, está muito enfraquecido em um hospital da capital, Jacarta, há semanas. Mas alfinetes mágicos e metais - segundo alguns, encravados em seu corpo - estão impedindo o então homem forte de passar deste mundo para o outro, de acordo com uma lenda popular do país.   Os médicos informaram que sua condição havia melhorado nesta quinta-feira, 24, depois de piorar no dia anterior. Líquido e infecção nos pulmões foram reduzidos do dia para noite e Suharto pôde sussurrar e comer um pouco.   Os 40 membros da equipe médica estão lutando para combater a septicemia, pneumonia, rins que não funcionam, problemas nos pulmões e coração, atribuindo sua recuperação ao treinamento do exército e à sua força física.   Mas nas ruas as teorias sobre seus poderes espirituais predominam. A população indonésia, de 235 milhões, é predominantemente muçulmana, mas sua fé é uma complexa mistura de hinduísmo, budismo e tradições locais animistas. O antigo modo de vida javanês ainda está presente em vários aspectos do cotidiano e Suharto, apesar de ter feito a peregrinação à Meca, se apegaria a amuletos mágicos locais.   "Há vários objetos estranhos em seu corpo. Eles estão dificultando a morte de Suharto", disse Permadi, um membro do parlamento e místico conhecido. "Os médicos sabem disso. Eles podem ver nas radiografias. Dentro do corpo de Suharto há muitos objetos estranhos". Assim como Suharto e vários indonésios, Permadi não tem sobrenome.   A médica Christian Johannes, que está tratando do ex-presidente no hospital Pertamina, ri dessas sugestões. "Estamos tratando Suharto a partir da ciência médica", diz.   Suharto, tido como um dos ditadores mais brutais e corruptos do século 20, está em condições críticas há cerca de três semanas, depois de ter sofrido falência múltipla dos órgãos. Cada pequena mudança no seu estado de saúde é seguida pela mídia nacional, com especialistas dizendo em um dia que está em grande perigo e, no seguinte, que ele teve uma "inacreditável recuperação".   Médiuns aparecem na TV com opiniões sobre quando o general vai morrer. As previsões variam de alguns meses a 4 anos. Ki Joko Bodo, um médium que tem seu próprio programa de TV, diz "O espírito de Suharto vai viver até que ele tenha 90 anos, mas fisicamente ele foi tomado por sua doença".   Há rumores de que Suharto tenha uma coleção de talismãs e outros artefatos mágicos em um cômodo especial na sua vila em Jacarta, mas não se sabe se era um praticante do misticismo.   A filosofia espiritual indonésia, ou Kejawen, já existia mais de mil anos antes da chegado do islamismo. Não é uma religião oficial, com escrituras ou profetas, mas uma crença que a vida é uma viagem metafísica guiada por poderes sobrenaturais.   Historiadores dizem que Suharto comandou a exterminação de mais de 800 mil comunistas entre 1965 e 1968 depois de tomar o poder, e liderou operações militares que mataram outros 300 mil indonésios durante seus 32 anos no governo.   Ele já recebeu a visita de vários líderes políticos - e de advogados que o processam para recuperar centenas de milhões de dólares supostamente desviados dos cofres públicos - que pediram ao povo indonésio para perdoá-lo, uma forma, segundo uma tradição javanesa, para ajudá-lo a morrer mais facilmente.   Antes que a alma de Suharto possa descansar, seus seis filhos, que se tornaram incrivelmente ricos durante seu reinado, devem pedir desculpas para as vítimas do seu governo, disse Permadi. "Mas eles são muito arrogantes para pedir desculpas e dizem que não fizeram nada errado", ele acrescentou.   Vários indonésios acreditam que Suharto pôde governar tanto tempo porque tirou seus poderes de adagas e máscaras sagradas, conhecidas na língua javanesa como "pusaka". A sua inspiração teria vindo de consultas com espíritos durante sessões de meditação em locais santos e no mausoléu de sua família, onde seu corpo será eventualmente enterrado.   "Fui ao topo do monte Lawu com Suharto", disse Kasiman, um vendedor de sopa de 74 anos que mora perto do cemitério da cidade de Solo, na ilha principal de Java. Muito antes de se tornar presidente, Kasiman conta, Suharto poderia ficar "sentado silenciosamente por dias no mesmo lugar" esperando uma indicação divina.   Permadi, o político místico, acredita que a alma do ex-líder vai ser liberada assim que ele for desculpado de seus pecados na terra, ou quando os doutores decidirem desligar "as máquinas que a prendem ao corpo de Suharto".

Tudo o que sabemos sobre:
SuhartoIndonésia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.