Mahmoud Abbas estaria disposto a encontrar Ehud Olmert

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, está disposto a se reunir com o primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert, que também quer encontrar o líder palestino, informou neste sábado a rádio pública israelense.Abbas não colocará condições prévias para a reunião com o premiê israelense. Olmert disse na quinta-feira que Israel está "preparado para um diálogo com Abbas sobre as bases do ´Mapa de Caminho´", plano do Quarteto de Madri (EUA, UE, ONU e Rússia) que estabelece as etapas do processo de paz que deve culminar com a criação de dois Estados, um palestino e outro israelense.A ministra israelense de Assuntos Exteriores, Tzipi Livni, foi mais longe ao afirmar ontem que é "necessário estabelecer um diálogo imediato com Abbas", sem a colocação de condições prévias.Ela acrescentou, no entanto, que não cabe esperar grandes resultados de um encontro com Abbas enquanto o soldado israelense Gilad Shalit continuar refém em Gaza.Entretanto, o posicionamento Livni é um avanço em relação às declarações do vice-primeiro-ministro Shimon Peres, que esta semana rejeitou a possibilidade de diálogo com Abbas antes da libertação de Shalit.Abbas, segundo a rádio israelense, espera que Shalit seja libertado e que, em contrapartida, sejam postos em liberdade vários presos palestinos. No entanto, segundo fontes do Hamas citadas pela versão eletrônica do jornal israelense Ha´aretz, as conversas sobre a troca de prisioneiros estão paralisadas devido à recusa de Israel em responder às reivindicações palestinas.Fontes do escritório de Abbas confirmaram, por outro lado, que o presidente palestino se reunirá no domingo, em Ramala, com o primeiro-ministro do Reino Unido, Tony Blair, que esteve neste sábado com Olmert e poderia mediar o restabelecimento do diálogo entre palestinos e israelenses.Abbas e Blair devem falar sobre a grave situação nos territórios palestinos - devido ao embargo internacional em retaliação à chegada do Hamas ao poder -, as possibilidades de retomada do diálogo com Israel e a solução para a crise causada pelo seqüestro deShalit.Como parte dos esforços para superar a crise da ANP, o Hamas e o movimento nacionalista Fatah, ao qual Abbas pertence, estão negociando a formação de um Governo de união nacional, mas o primeiro-ministro, Ismail Haniyeh, disse ontem que pensa em continuar no cargo até o fim dos quatro anos de mandato.Um deputado do Partido do Povo, Bassam a-Salhi, disse neste sábado que Haniyeh comparecerá ao Parlamento palestino na segunda-feira a fim de explicar seus planos para a superação da crise.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.