Maior agência de notícias da França entra em greve

Jornalistas e demais empregados da maior agência de notícias da França, a Agence France Presse (AFP) começaram nesta quarta-feira uma greve de 24 horas para protestar contra um plano da administração de vender o tradicional prédio da empresa no centro de Paris. O plano da gerência da AFP é vender o prédio a um consórcio de seguradoras para recomprá-lo depois de um período entre 12 e 18 anos. O conselho de administração da agência decidiu adiar a decisão sobre a venda para 8 de outubro. Os empregados da AFP disseram que são contra o plano por temerem que a AFP não tenha dinheiro para recomprar o prédio. Com um déficit de US$ 72 milhões, a AFP não conseguiria sanear toda sua situação financeira apenas vendendo o prédio, que seria negociado ao preço de US$ 55,7 milhões. A agência tem mais de 2 mil empregados e está presente em 165 países. O prédio que pode ser vendido é ocupado pela AFP desde o fim da 2ª Guerra Mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.