Maior bomba do mundo vira peça de museu

Uma gigantesca arma apelidada de ?Mãe de Todas as Bombas? virou peça de museu hoje, 15 meses depois de ter sido testada com sucesso, às vésperas da invasão do Iraque. Os americanos criaram 14 MOABs (sigla em inglês para Artilharia Maciça de Explosão Aérea), mas nenhuma jamais chegou a ser usada. Não há planos para fabricar mais das bombas de 9.450 kg, a maior peça de munição aérea e teleguiada da história, disse o tenente-coronel Mark Hunter.Ele disse que a peça teve um papel psicológico importante no Iraque, embora depois reconhecesse não ter elementos para afirmar isso, além da grande cobertura feita pela imprensa do teste da arma, em 11 de março de 2003. A MOAB sacudiu janelas a quilômetros de distância e ergueu uma nuvem em forma de cogumelo.O exemplar que entrou em exibição no Museu de Armamentos do Ar de Eglin - pintada de verde com o nariz amarelo e a sigla MOAB escrita em letras brancas - é um casco vazio, mas poderá ser preenchido de explosivo e usado se necessário, disse Hunter.A MOAB é uma bomba guiada por satélite que foi criada para substituir a BLU-82 ?Daisy Cutter? (?cortadora de margaridas?) de 6.750 kg, uma bomba não-guiada que data dos tempos da guerra do Vietnã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.