Maior campo de petróleo da Líbia retoma produção

O maior campo de petróleo da Líbia retomou o envio da commodity para exportação neste domingo, depois de um oleoduto que havia sido sabotado ter sido consertado, disse uma autoridade do setor no país.

DOW JONES NEWSWIRES, Estadão Conteúdo

22 de fevereiro de 2015 | 13h41

O oleoduto, que transporta 185.000 barris por dia de Sarir para o terminal Hariga ao leste da Líbia, foi alvo de explosão cerca de uma semana. O ataque foi realizado por militantes desconhecidos.

"O oleoduto foi consertado. A produção foi retomada hoje", às 9h da manhã no horário local, disse um porta-voz da empresa estatal National Oil Co. ao The Wall Street Journal.

Nenhum grupo reivindicou a autoria da sabotagem, mas autoridades do setor no país culparam o Estado Islâmico.

Nas últimas semanas, o Estado Islâmico bombardeou um campo de petróleo da França-Líbia, atacou um hotel de luxo em Tripoli e decapitou 21 cristãos egípcios. E na sexta-feira, o grupo disse que por meio de ataques suicidas com bombas matou mais de 40 pessoas na cidade de Qubbah, em retaliação ao ataque aéreo repentino do Egito contra suas bases.

A violência atingiu a indústria do petróleo da Líbia. Antes de o oleoduto ser explodido, a produção do país desmoronou para 325 mil barris por dia, um recuo de quase dois terços desde outubro.

A explosão do oleoduto não paralisou completamente as exportações. "O programa de embarques vai continuar normalmente", disse o porta-voz.

Tudo o que sabemos sobre:
LÍBIAPETRÓLEOESTADO ISLÂMICO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.