Andreas Solaro/AFP
Andreas Solaro/AFP

Maior central sindical italiana convoca mobilização para 10 de maio

Manifestantes combatem trabalho temporário e pedem respostas efetivas aos jovens da Itália

19 de abril de 2012 | 19h33

ROMA - A Confederação Geral Italiana dos Trabalhadores (CGIL), central sindical mais importante da Itália, convocou uma manifestação nacional para o dia 10 de maio. O objetivo é protestar contra os atrasos no andamento do projeto de reforma trabalhista e contra questões do novo plano.

A secretária-geral da CGIL, Susanna Camusso, disse que a meta é "apoiar uma política de combate ao trabalho temporário e solicitar mudanças no projeto para que sejam dadas respostas efetivas aos jovens".

Para Camusso, a declaração proferida nesta quarta-feira, 18, pelo primeiro-ministro Mario Monti de que seu governo tenta evitar o "destino dramático" da Grécia é "grave". "Além da desagradável referência à Grécia, este governo está diante da autodeclaração de que, em relação aos três temas que acompanharam sua posse (isto é, rigor, igualdade e crescimento), o crescimento foi anulado e a igualdade nunca existiu", comentou.

Com informações da ANSA

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.