Christof STACHE / AFP
Christof STACHE / AFP

Maior Estado da Alemanha, Baviera determina quarentena para conter coronavírus

Com a medida, o Estado se torna o primeiro a impor quarentena no país; decisão afeta cerca de 13 milhões de pessoas

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de março de 2020 | 09h54

BERLIM - Maior Estado da Alemanha, a Baviera determinou o isolamento da população como uma medida para frear a propagação do coronavírus. O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro do parlamento estadual, Markus Soeder, nesta sexta-feira, 20. Com a medida, a Baviera se tornou a primeira região da Alemanha a determinar quarentena. De acordo com Soeder, a restrição ao livre trânsito de pessoas terá duração de duas semanas.

Com a medida, a Baviera se tornou a primeira região da Alemanha a determinar quarentena. De acordo com Soeder, a restrição ao livre trânsito de pessoas terá duração de duas semanas.

“A partir da meia-noite, e por um período provisório de duas semanas, haverá restrições de sair à rua. Não estamos confinando os bávaros, mas estamos desacelerando a vida pública quase por completo”, disse à imprensa.

Os 13 milhões de habitantes do Estado só poderão sair de suas casas para trabalhar - desde que não seja possível fazê-lo à distância -, comprar alimentos ou ir à farmácia ou ao médico.

"Será possível sair para caminhar, mas apenas sozinho ou em família", disse Soder, explicando que os restaurantes estarão fechados. Também está vetada a visita a parentes e amigos internados em hospitais, salvo algumas exceções.

"A polícia vai vigiar e controlar para que essas regras sejam cumpridas", afirmou, pontuando que haverá "fortes multas" em caso de descumprimento.

A Baviera é uma região muito afetada pelo vírus, com 12 mortes e 2.401 casos. Na segunda, o Estado já havia declarado calamidade pública e já havia determinado o fechamento de estabelecimentos abertos ao público considerados não essenciais. No entanto, segundo o governador, as pessoas não estavam levando a medida a sério, apesar do número de infectados e mortos aumentar a cada dia.

No âmbito federal, a Alemanha tomou algumas medidas para combater o vírus. Escolas, creches e espaços públicos foram fechados e proibiu-se reuniões de pessoas. No entanto, nenhuma medida de isolamento ou quarentena havia sido tomada até o momento.

Na quarta, a primeira-ministra do país, Angela Merkel, advertiu que existia esta possibilidade se as medidas determinadas até o momento não estivessem sendo respeitadas./AFP

                

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.