Maior petrolífera da Líbia vai interromper produção

O porta-voz da maior empresa petrolífera da Líbia, a Arab Gulf Oil Company, afirmou que ela não vai mais produzir até que a guerra acabe, e que isso provavelmente se aplica ao país inteiro.

AE, Agência Estado

15 de maio de 2011 | 13h32

O diretor de informação da empresa, Abdeljalil Mohamed Mayuf, disse que a produção foi interrompida por temores de mais ataques das forças do ditador Muamar Kadafi.

A decisão foi tomada depois que foguetes lançados em 4 de abril danificaram uma estação de bombeamento e instalações de produção em Messla. Outra estação de bombeamento no duto até o porto de Tobruk também foi atacado.

"Não podemos colocar um exército ao redor de cada campo." Retomar a produção "depende dessa operação militar e de quando Kadafi sair", disse Mayuf em uma entrevista.

A revolta de três meses dos líbios contra Kadafi já provocou alta nos preços do petróleo. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Líbiaguerrapetróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.