Maior sindicato da Espanha marca greve para o dia 14/11

A maior federação de sindicatos da Espanha afirmou nesta sexta-feira que organizará uma greve nacional no dia 14 de novembro, em um novo sinal de que as reformas econômicas defendidas pelo governo conservador estão aumentando as tensões sociais.

AE, Agência Estado

19 de outubro de 2012 | 09h01

A paralisação anunciada pela Comisiones Obreras será a segunda desde que o primeiro-ministro Mariano Rajoy chegou ao poder, em dezembro de 2011. O segundo maior sindicato do país, a União Geral dos Trabalhadores, também deve aprovar ainda nesta sexta-feira a convocação de uma greve no mesmo dia.

Em uma ação coordenada, os sindicatos espanhóis juntam-se a seus colegas portugueses, que também vão cruzar os braços no dia 14 de novembro.

Os sindicatos da Espanha opõem-se firmemente às reformas econômicas e insistem que um pedido de resgate financeiro à União Europeia afetaria ainda mais os trabalhadores e a classe média. Entre outras medidas para diminuir o déficit fiscal, o governo reduziu benefícios para desempregados, os salários dos funcionários públicos e o orçamento da saúde e educação. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Espanhagrevesindicato

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.