Maioria dos americanos apóia ofensiva militar

A esmagadora maioria dos norte-americanos apóia os ataques militares contra o Afeganistão embora muitos deles acreditem que tal ofensiva provocará mais atentados terroristas nos Estados Unidos, segundo várias pesquisas divulgadas hoje. Nove em cada 10 norte-americanos apóiam a ofensiva, de acordo com as sondagens da ABC News-Washington Post, NBC-Wall Street Journal e CNN-USA Today. Uma grande maioria, uma média de 82%, acredita que o conflito será longo. Cerca da metade das pessoas ouvidas na pesquisa da CNN-USA Today, coordenada pela empresa Gallup, considerou que o conflito durará pelo menos um ou dois anos. Sete em cada 10 entrevistados pela cadeia ABC e o jornal de Washington apóiam a convocatória do presidente George W. Bush para uma guerra ampla contra o terrorismo, sem limitá-la a quem planejou os ataques de 11 de setembro contra os Estados Unidos. Dois terços dos pesquisados pela NBC e o Journal apoiariam, inclusive, ações militares contra o Iraque e seu líder, Saddam Hussein. A sondagem da ABC e do Post descobriu que 55% dos norte-americanos consideram que os ataques aumentarão a probabilidade de atentados terroristas nos Estados Unidos. Por outro lado, uma margem de três para um opinou que o risco gerado pela ação militar é menor que o de não atuar. As pesquisas mostram que nove em cada 10 norte-americano aprovam a forma como Bush vem administrando a situação. A pesquisa da ABC-Post ouviu 506 adultos e a da NBC-Journal, 513. Ambas as sondagens têm margem de erro de mais ou menos 4,5 pontos porcentuais. O levantamento da CNN-USA Today entrevistou 660 adultos e sua margem de erro é de mais ou menos 4 pontos porcentuais. Leia o especial

Agencia Estado,

08 Outubro 2001 | 17h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.