Maioria dos norte-americanos é contra ataque à Síria

Enquanto o presidente Barack Obama se prepara para a intensiva campanha com o objetivo de levar os Estados Unidos a colocar em prática um ataque militar na Síria, uma pesquisa de opinião mostra que a maioria dos norte-americanos não quer que o Congresso aprove o projeto presidencial.

Agência Estado

09 Setembro 2013 | 11h17

Quase 6 em cada 10 pessoas entrevistadas disseram que o Congresso não deve autorizar uma ação militar contra o regime de Bashar Assad, segundo levantamento da CNN/ORC International realizada entre 6 e 8 de setembro.

Além disso, mais de 7 em 10 entrevistados disseram que um ataque não é de interesse nacional e não deve resultar em objetivos significativos para os Estados Unidos, embora 8 em cada 10 pessoas acreditem que o regime de Assad usou armas químicas contra civis na Síria.

Outra pesquisa, realizada pela NBC News no final de agosto, obteve resultado semelhante. Metade dos 700 entrevistados disseram que não apoiariam uma ação militar contra o governo sírio e apenas um quinto disse que uma ação militar teria de interesse nacional. Mas 6 em cada 10 disseram que o uso de armas químicas deve ser visto como uma "linha vermelha", o que exigiria uma resposta significativa dos Estados Unidos, o que incluiria uma ação militar, caso da tal linha tenha sido cruzada.

Obama falará sobre o assunto nesta segunda-feira, quando o Congresso retorna do recesso de verão. O presidente concederá entrevistas hoje e na terça-feira fará um pronunciamento em cadeia nacional de televisão. Funcionários da Casa Branca afirmaram que os Estados Unidos perderão credibilidade no cenário internacional se o Congresso não apoiar a resolução do presidente, o que também encorajaria adversários dos Estados Unidos, como o Irã. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
EUASíriapesquisaataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.