Maioria dos palestinos apóia seqüestro de soldado israelense

A grande maioria dos palestinos apóia a captura do soldado israelense Gilad Shalit, que foi seqüestrado por militantes em junho durante uma operação na fronteira em Gaza. A constatação é resultado de uma pesquisa divulgada neste domingo.Um total de 1.197 pessoas foram entrevistadas na Cisjordânia e na Faixa de Gaza entre os dias 6 e 7 de julho. A pesquisa tem uma margem de erro de três pontos percentuais. A enquete feita pelo Centro de Mídia e Comunicação de Jerusalém apontou que 77% dos entrevistados apóia o a captura de Shalit, enquanto 67% dizem apoiar outros seqüestros. Quase três quartos do entrevistados, cerca de 69%, acreditam que o soldado só deve ser libertado em troca de prisioneiros palestinos detidos em prisões israelenses. Apenas 17% afirmaram que Shalit deve ser entregue para evitar uma incursão israelense em Gaza. Militantes ligados ao Hamas capturaram Shalit no dia 25 de junho em um posto israelense na fronteira ao sul de Gaza. Os militantes exigem a libertação de prisioneiros detidos em Israel. Contudo, a exigência foi rejeitada novamente pelo premier israelense Ehud Olmert neste domingo.Israel lançou uma ofensiva em Gaza no dia 28 de junho que deixou um rastro de destruição, matando 51 palestinos e deixando mais de 180 feridos.O grande apoio ao seqüestro do soldado acontece apesar do reconhecimento de metade dos entrevistados de que os palestinos sofrerão perdas em resultado da retaliação de Israel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.