Mark Schiefelbein/AP Photo
Mark Schiefelbein/AP Photo

Maioria dos recém-nascidos na China já é de segundo filho

Entre janeiro e agosto, a China teve 11,6 milhões de nascimentos, segundo a agência 'Xinhua'

O Estado de S.Paulo

31 Outubro 2017 | 12h03

PEQUIM - A imprensa estatal chinesa informou nesta terça-feira, 31, que a maioria dos recém-nascidos no país é o segundo filho das famílias, como consequência do fim da política de filho único no país.

+Análise: as chinesas ficam de lado no show de Xi

Entre janeiro e agosto, a China teve 11,6 milhões de nascimentos e 52% deles era de segundos filhos, de acordo com a agência Xinhua. No mesmo período do ano interior, 45% das crianças nascidas no país eram segundos filhos - um aumento de sete pontos porcentuais. 

A China desmantelou a política do filho único, em vigor desde o fim da década de 70 para contornar o crescimento descontrolado da população, para solucionar um problema inverso: o envelhecimento dos chineses. 

A partir de 2013, casais com filho único foram autorizados a ter uma segunda criança. Em 2016 a permissão foi estendida a qualquer casal. 

+ Artigo: Levar as relações sino-brasileiras a uma nova era

O ano passado teve a maior alta de nascimentos na China, com uma variação de 1,3 milhão de nascimentos, a maior desde 2000. / AFP


 

Mais conteúdo sobre:
China [Ásia]Pequim [China]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.