Mais 17 militares colombianos são presos por execuções

A Justiça colombiana ordenou hoje a prisão de 17 militares por suposta responsabilidade na execução extrajudicial de três homens. Com a decisão, subiu para 37 o número de militares de média e baixa patente do Exército acusados pela desaparição e morte de 11 homens, que em datas distintas saíram em 2008 de Soacha, uma cidade ao sul de Bogotá. Mais tarde, os homens apareceram em fossas comuns e foram apresentados como rebeldes ou criminosos mortos em confronto.

AE-AP, Agencia Estado

22 de maio de 2009 | 14h46

A promotora María Cecilia Jaimes relatou na audiência pública que sua indagação demonstra "a existência de uma rede de civis e de militares que convencia jovens de poucos recursos para levá-los (de um povoado a outro) e que posteriormente eram entregues a membros do Exército". Por sua vez, esses membros registravam as vítimas como mortos em combate.

É o terceiro grupo de militares preso pelo caso de Soacha. Em 1º de maio, um juiz ordenou a detenção de oito militares, entre eles um tenente-coronel reformado. Na semana passada, um juiz ordenou a detenção de outros 12 militares.

Tudo o que sabemos sobre:
Colômbiamilitaresexecuções

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.