SAUL LOEB / AF
SAUL LOEB / AF

Mais assessores da Casa Branca renunciam após invasão do Congresso 

'Não posso ficar aqui depois de ontem', disse Mick Mulvaney, ex-chefe de gabinete de Donald Trump

Redação, WASHINGTON

07 de janeiro de 2021 | 14h31

WASHINGTON - Mick Mulvaney, o ex-chefe de gabinete do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quinta-feira, 7, sua renúncia de um cargo diplomático em protesto contra a invasão do Capitólio por partidários de Trump. “Não posso ficar aqui depois de ontem. Você não pode olhar para ontem e pensar: quero fazer parte disso de alguma forma”, disse ele à emissora CNBC.

Mulvaney, que passou de chefe de gabinete a enviado especial na Irlanda do Norte, disse que comunicou sua renúncia ao secretário de Estado Mike Pompeo. “Não posso fazer isso, não posso ficar aqui”, disse ele, indicando que outros funcionários da Casa Branca estão considerando renunciar. “Aqueles que optaram por continuar, e eu falei com muitos deles, fazem isso, porque estão preocupados que ponham alguém pior”, disse.

Milhares de partidários de Trump invadiram o Congresso e interromperam o procedimento para confirmar o democrata Joe Biden como o vencedor da eleição presidencial de novembro.

Após os distúrbios, não condenados por Trump, o vice-conselheiro de Segurança Nacional Matt Pottinger renunciou.

Stephanie Grisham, ex-secretária de Imprensa da Casa Branca e porta-voz da primeira-dama, Melania Trump, também deixou o cargo.

Os meios de comunicação indicaram que Marc Short, chefe de gabinete do vice-presidente Mike Pence, foi impedido de entrar na Casa Branca, aparentemente em retaliação por Pence ter ignorado o pedido de Trump de bloquear a certificação de Biden.

Para Entender

O que está acontecendo com a democracia no mundo?

Ascensão de grupos extremistas, tentativas de golpes, eleições questionadas: como está o sistema democrático em diferentes países

A indignação em Washington com os confrontos de ontem alimenta a especulação de que outros funcionários de alto escalão do governo Trump vão renunciar.

O vice-assessor de segurança nacional da Casa Branca Matt Pottinger renunciou ao cargo, juntando-se a uma série de autoridades que estão deixando o governo do presidente Donald Trump após a invasão do Capitólio por seus apoiadores.

Pottinger, uma figura importante no desenvolvimento da política de Trump para a China, renunciou na quarta-feira em resposta à reação de Trump sobre a invasão do Capitólio dos EUA por manifestantes, disse um alto funcionário do governo à Reuters. A Bloomberg informou primeiro sobre a renúncia.

O chefe de Pottinger, o conselheiro de segurança nacional Robert O’Brien, não tem planos de sair, de acordo com a fonte. “Uma forte equipe de segurança nacional permanece no Departamento de Estado, no Departamento de Defesa, no Tesouro, na comunidade de inteligência e no Conselho de Segurança Nacional.” 

A autoridade disse que a equipe vem se certificando de que não existem ameaças estrangeiras aos Estados Unidos antes do próximo governo de Joe Biden, que toma posse em 20 de janeiro. A equipe está em coordenação com a equipe de transição de Biden por diversas semanas. 

A Casa Branca não fez comentários imediatos. O’Brien pediu a Pottinger que ficasse depois da eleição para facilitar a transição para a nova equipe de Biden, segundo a autoridade. “Pottinger completou essas tarefas”, disse a pessoa./ AFP E REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.