Mais de 1 mil iraquianos morrem por violência em maio

A missão da Organização das Nações Unidas (ONU) no Iraque diz que mais de 1 mil pessoas foram mortas na onda de violência que assolou o país em maio, o maior número de vítimas em um único mês em anos. Dados divulgados neste sábado, 1, mostraram 1.045 mortos, entre civis e pessoal de segurança, apenas no mês passado. O número ultrapassou os 712 mortos em abril, o mês mais mortífero registrado desde junho de 2008. Mais da metade era do distrito de Bagdá.

AE, Agência Estado

01 de junho de 2013 | 10h05

A contagem de vítimas no Iraque tem sido objeto de debate. As informações da ONU são consideravelmente maiores do que as relatadas por agências de notícias do país. A Associated Press contou pelo menos 578 iraquianos mortos em maio, com base em relatos de autoridades iraquianas.

A ONU diz que seus totais são baseados em investigação direta e em contas de fontes externas críveis. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
ONUIraquemortesviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.