Jane Hahn/The New York Times
Jane Hahn/The New York Times

Mais de 100 crianças estão entre os mortos das inundações em Serra Leoa

Balanço oficial aponta como 312 o número de vítimas; presidente pediu ajuda urgente para a capital, que foi destruída pelos deslizamentos causados pelas chuvas

O Estado de S.Paulo

16 Agosto 2017 | 15h18

FREETOWN - Ao menos 105 crianças se encontram entre os mais de 300 mortos nas inundações que devastaram a capital de Serra Leoa, informaram fontes do necrotério nesta quarta-feira, 16. O balanço oficial é de 312, mas alguns falam em cerca de 400 mortos e desaparecidos.

Na véspera, o presidente pediu ajuda urgente para a capital, Freetown, destruída pelas inundações e deslizamentos de terra causados pelas chuvas de monção.

Vários países e organizações internacionais já anunciaram que enviarão ajuda para o país africano de 7 milhões de habitantes.

O governo prometeu ajudar 3 mil pessoas atingidas que ficaram sem lar, com a abertura de um centro de emergência e quatro centros de registro. A Cruz Vermelha informou que 600 pessoas continuam desaparecidas, embora o ministro do Interior tenha falado em milhares.

As autoridades temem agora que os poços de água tenham sido infectados e temem o surgimento de um surto de cólera, de febre tifóide e outras doenças.

As inundações são um perigo recorrente em Serra Leoa. Em Freetown, chove seis meses ao ano. Em setembro de 2015, as inundações causaram 10 mortes na capital, onde cerca de 9 mil pessoas perderam os seus lares. / AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.