Mais de 100 mafiosos, incluindo ex-prefeitos, presos na Itália

Cerca de mil carabinieri ? policiais militares ? fizeram um arrastão através das pequenas cidades da Calábria, na manhã desta quinta-feira, e prenderam mais de 100 suspeitos e ex-funcionários públicos locais com supostas ligações com a Máfia. O objetivo era atingir famílias da ?ndrangheta, o sindicato do crime organizado do sul da Itália.Entre os alvos, estão ex-prefeitos e, nada comum para uma organização mafiosa, 13 mulheres, de Locri e Plati, cidades onde vários clãs da ?ndrangheta opera. Todas as 125 prisões foram feitas por suspeita da associação com a Máfia, tráfico de drogas e crimes contra a administração pública. À tarde, pelo menos 102 mandatos de prisão tinham sido executados.Um promotor calabrês, Nicola Gratteri, um dos que liderou a operação, descreveu para os repórteres o governo de Plati como estando sob ?total controle? das famílias mafiosas locais.Os carabinieri revistaram casas, garagens, empresas, sedes de fazenda e cavernas, incluindo as das escarpadas montanhas Aspromonte. Embora a maioria das prisões tenham sido feitas na Calábria, alguns mafiosos também foram pegos no norte da Itália.No ano passado, a polícia encontrou uma rede de túneis, sob Plati, que levavam às montanhas e serviam como rotas de fuga e lugares de esconderijo para os chefões mafiosos, Os investigadores disseram acreditar que ela tenha sido construída com trabalhadores e dinheiro público.Os investigadores comprovaram a ligação entre chefões do crime e administradores municipais, especialmente na assinatura de contratos para suprimento e obras públicas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.