Radu Sigheti/Reuters
Radu Sigheti/Reuters

Mais de 100 pessoas são presas em protestos na Romênia

Detidos foram acusados de levar pedras e armas brancas para as manifestações

Efe,

17 de janeiro de 2012 | 09h45

BUCARESTE - Ao menos 113 pessoas foram presas na Romênia durante os protestos contra o Governo não autorizados, que começaram na sexta, informou nesta terça-feira, 17, o porta-voz da Polícia local.

Os detidos foram acusados de levar pedras e armas brancas para as manifestações e foram soltos após registrarem seus dados, divulgaram emissoras de TVs.

Cerca de 10 mil pessoas pediram na segunda-feira em protestos em todo o país, a renúncia do Governo, que tem uma das mais drásticas políticas de austeridade da Europa.

Os manifestantes pedem a renúncia do presidente Traian Basescu e do primeiro-ministro Emil Boc, além de eleições antecipadas.

As principais críticas às autoridades são a redução dos salários públicos em 25%, o corte das ajudas sociais e a alta do IVA, de 19% para 24%, todas adotadas em acordo com o Fundo Monetário Internacional.

Nos protestos de segunda-feira à noite não foram registrados incidentes graves, ao contrário do que ocorreu nas noites de sábado e domingo, quando os violentos confrontos entre os manifestantes e a Polícia deixaram dezenas de feridos e presos.

A onda de protestos começou na semana passada contra o plano do Governo de privatizar parcialmente alguns serviços da saúde pública.

O projeto de lei de reforma foi retirado na sexta-feira por causa da rejeição dos cidadãos e dos profissionais de saúde.

O premiê romeno, Emil Boc, defendeu suas políticas de austeridade e descartou a possibilidade de renunciar. O presidente Traian Basescu ainda não se pronunciou. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Romêniaprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.