EFE/ Youssef Badawi
EFE/ Youssef Badawi

Mais de 12 mil civis fogem de enclave rebelde sírio em Ghouta Oriental, diz ONG 

Tropas de Assad garantiram passagem para moradores de Hamuriya e seus arredores, incluindo centenas de mulheres e crianças, que se dirigiram para áreas controladas pelas forças governamentais; Exército sírio já controla mais de 70% do território de Ghouta

O Estado de S.Paulo

15 Março 2018 | 11h18

BEIRUTE, LÍBANO - Mais de 12 mil civis, incluindo centenas de mulheres e crianças, fugiram nesta quinta-feira, 15, da cidade de Hamuriya e seus arredores, uma das regiões do enclave rebelde de Ghouta Oriental, na Síria, afirmou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH).

Morte de crianças em guerra civil na Síria cresce 50%, diz Unicef

Desde o começo do dia, milhares de civis deixam suas casas também em Kfar Batna, Yisrin e Zamalka, todas situadas na parte sul do enclave rebelde, controlada pelo grupo armado Faylaq al-Rahman, e se dirigem para áreas sobre controle das tropas de Bashar Assad, segundo o OSDH.

A ONG disse ainda que os soldados sírios assumiram o controle de Hamuriya. "O regime sírio controla a totalidade desta cidade depois da retirada dos combatentes rebeldes e da fuga da grande maioria dos civis", afirmou o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman. Com a vitória, as forças de Assad agora controlam mais de 70% de Ghouta Oriental.

Mais cedo, o Centro de Informação de Guerra do grupo xiita libanês Hezbollah, aliado do governo sírio, informou pelo aplicativo Telegram que o Exército de Assad garantiu a saída em segurança de mais de 10.000 civis pelo corredor aberto em Hamuriya.

Regime de Assad isola principal cidade de Ghouta Oriental, na Síria

A emissora estatal síria mostrou imagens dos civis fugindo a pé e também em carros e caminhonetes, muitos apenas com a roupa do corpo ou com pequenas malas. Alguns levavam bandeiras siris enquanto outros choravam ao terminar o trajeto. 

Ao fundo, mas distante, era possível ouvir o impacto dos projéteis disparados no confronto em Ghouta Oriental, que prosseguiam durante a realização da operação de retirada.

Nos últimos dias, centenas de civis procedentes de áreas controladas por outra facção islamista em Ghouta Oriental foram retirados pelo corredor do campo de refugiados palestinos de Al Wafidín.

Ghouta Oriental é alvo desde 25 de janeiro de uma ofensiva das forças sírias e seus aliados, precedida na semana anterior de uma intensificação dos bombardeios da aviaão síria e russa e da artilharia de Assad. / EFE, AFP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.