Mais de 120 morrem no Iêmen e houthis avançam em Áden

Houthis e antigas forças do Exército leais ao ex-presidente Saleh cercaram Áden durante semanas na tentativa de acabar com a resistência na localidade

O Estado de S. Paulo

06 de maio de 2015 | 16h18

SANAA - Combatentes houthis no Iêmen tomaram à força o distrito de Tawahi, em Áden, nesta quarta-feira, 6, apesar dos ataques aéreos da coalizão liderada pela Arábia Saudita, reforçando seu controle sobre a cidade cujo destino é visto como crucial no desenrolar da guerra civil do país.

Os combates em todo o Iêmen mataram 120 pessoas nesta quarta-feira, a maioria civis, incluindo 40 que tentavam fugir da cidade portuária de Áden, no sul iemenita, em um barco que foi atingido por disparos dos houthis, disseram testemunhas e agentes de resgate.

Os houthis e antigas forças do Exército leais ao ex-presidente Ali Abdullah Saleh cercaram Áden durante semanas na tentativa de acabar com a resistência na localidade, onde o presidente atual, Abd-Rabbu Mansour Hadi, sediou brevemente seu governo antes de fugir para a Arábia Saudita.

O ministro das Relações Exteriores de Hadi, Reyad Yassin Abdulla, apelou para que a comunidade internacional intervenha para deter o ataque houthi contra Áden durante entrevista coletiva televisionada desde Riad.

Insistindo que a cidade não foi tomada, ele descreveu as milícias como "os assassinos de homens e crianças" e disse que os moradores de Áden pediram socorro a Riad "em nome da irmandade de sangue e religião".

Moradores relataram que os houthis penetraram o distrito histórico de Al-Tawahi, onde estão o palácio presidencial, o principal porto e a estação de televisão de Áden. Os combates ainda estão em andamento, disseram.

A Arábia Saudita vê os houthis, na sua maioria membros da seita xiita zaydi, das terras altas do norte do Iêmen, como combatentes por procuração de seu maior inimigo regional, o Irã, e liderou a ofensiva de uma coalizão árabe com o objetivo de restaurar o governo de Hadi. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
IêmenHouthisÁden

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.