Mais de 120 pessoas são detidas em protestos na Coréia do Sul

Governo decidiu retomar as importações da carne americana o que gerou protestos no país

Efe,

30 de junho de 2008 | 01h17

Pelo menos 125 pessoas foram detidas durante os protestos organizadas em Seul neste final de semana contra a importação de carne bovina dos Estados Unidos, que deixaram também mais de uma centena de feridos, informou a agência local Yonhap. No primeiro fim de semana de manifestações depois que o Governo aprovou o reatamento das importações, cerca de 18 mil pessoas se reuniram desde a noite do sábado no centro de Seul e marcharam em direção ao escritório presidencial. Segundo os organizadores, os protestos reuniram 100 mil. Nas primeiras horas desta segunda-feira, horário local, cerca 1.700 pessoas continuaram o protesto na rua enquanto a Polícia deteve pelo menos 70 manifestantes, segundo a Yonhap. Durante o fim de semana, o número total de detidos subiu para cerca de 125 pessoas. Enfrentando uma barricada de ônibus policiais, os manifestantes jogaram pedras, garrafas e diversos objetos contra a Polícia antidistúrbios, que respondeu com canhões de água. O Governo da Coréia do Sul retomou as importações da carne americana esta semana com a entrada em vigor de novas normas sanitárias.

Mais conteúdo sobre:
Coréia do Sulcarne bovinaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.