Mais de 14 mil armas dadas pelos EUA sumiram no Iraque

Mais de 14 mil armas fornecidas pelos Estados Unidos às forças de segurança iraquianas desapareceram e peças de reposição e manuais de conserto não estão disponíveis para muitas outras, afirma um novo relatório do Congresso americano.O estudo, preparado a pedido do presidente da Comissão dos Serviços Armados do Senado, republicano John Warner, também constatou que persistem grandes obstáculos que colocam em risco o objetivo do Pentágono de transferir para o Ministério da Defesa do Iraque todas as operações logísticas das forças de segurança iraquianas até o fim de 2007.No relatório, elaborado pelo Inspetor-Geral Especial para a Reconstrução do Iraque e divulgado no domingo, é dito que:- Cerca de uma em cada 25 armas que os militares dos EUA levaram para as forças de segurança iraquianas está desaparecida. Muitas outras não podem ser reparadas devido à falta de peças de reposição e de manuais técnicos.- "Significativos desafios persistem que colocam em risco" a meta do Pentágono de fortalecer as forças de segurança iraquianas transferindo todas as operações logísticas - como manutenção e provisão de equipamentos, transporte de pessoal e assistência médica - para o Ministério da Defesa do Iraque até o fim de 2007.- "O instável ambiente de segurança no Iraque afeta todos os aspectos" do programa Equipe de Reconstrução, no qual especialistas do governo dos EUA ajudam iraquianos a desenvolver instituições governamentais regionais.O Pentágono não consegue dar conta de 14.030 armas - 13.180 pistolas semi-automáticas, 751 fuzis de assalto, 99 metralhadoras, além de granadas propelidas por foguetes e outros armamentos - que começou a entregar ao Iraque desde o fim de 2003.Será difícil encontrar as armas desaparecidas: o Pentágono registrou o número de série de apenas umas 10.000 das 370.251 armas que forneceu - menos de 3 por cento do total.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.