Mais de 20 mil paquistaneses fogem para o Afeganistão

Agência para refugiados afirma que famílias buscam refúgio por operações do Exército contra insurgentes

Agência Estado e Associated Press,

29 de setembro de 2008 | 12h09

Os confrontos entre forças regulares e milícias rebeldes em uma área autônoma tribal do noroeste do Paquistão já forçou mais de 20 mil paquistaneses a buscarem refúgio no vizinho Afeganistão, informou nesta segunda-feira, 29, em   Cabul o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur). Quase 4 mil famílias fugiram da região paquistanesa de Bajur e entraram na província afegã de Kunar, no lado oposto da fronteira, prosseguiu o Acnur por meio de um comunicado.   Bajur situa-se no extremo norte da enorme região tribal autônoma do Paquistão, boa parte da qual é controlada por milícias islâmicas radicais contrárias aos governos instalados em Cabul e Islamabad.   O Exército paquistanês alega já ter matado mais de mil supostos rebeldes em dois meses de combates em Bajur. As Forças Armadas paquistanesas recusam-se a estimar o número de possíveis mortes entre civis. A direção do Acnur acredita que a maioria desses refugiados retornará ao Paquistão assim que a violência terminar.   "Somente nas últimas duas semanas, mais de 600 famílias paquistanesas entraram no Afeganistão", informou o Acnur em Cabul. "Apesar de a maioria ter encontrado abrigo junto a familiares e amigos, já há cerca de 200 famílias vivendo ao relento."

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoAfeganistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.