Mais de 200 mil civis sírios fogem de Alepo, diz a ONU

Os combates prosseguiam nesta segunda-feira entre soldados do exército sírio e os insurgentes em Alepo, maior cidade síria em população com 3 milhões de habitantes. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 200 mil moradores de Alepo deixaram a cidade nos últimos dez dias. A maioria se refugiu em vilarejos próximos, mas uma parte cruza a fronteira com a Turquia. Alepo está a apenas 50 quilômetros da fronteira turca. Moradores relatam que faltam alimentos e gasolina na cidade e que os preços dispararam no mercado negro. Os bombardeios das tropas do governante Bashar Assad continuam.

AE, Agência Estado

30 de julho de 2012 | 18h06

"Estamos extremamente preocupados com o impacto que os bombardeios e o uso de tanques podem causar nas pessoas em Alepo", disse Valérie Amos, chefe de assuntos humanitários da ONU. "Muitas pessoas buscaram abrigo temporário nas escolas e outros prédios públicos em bairros ainda seguros", ela disse. "Elas precisam urgentemente de comida, artigos de higiene e água potável", disse.

O governo sírio afirmou mais cedo que tomou o bairro de Salaheddin em Alepo, mas o Exército Livre da Síria (ELS) negou a informação mais tarde. Os civis que fugiram de Alepo descreveram à Associated Press um bombardeio incessante. "Eu vi automóveis com oito, nove pessoas saindo de Alepo. Centenas de famílias fizeram as malas e deixam a cidade em carros e caminhões", disse um ativista em um vilarejo próximo a Alepo, que não informou o nome por motivos de segurança. "Eles levam apenas algumas roupas e pertences leves que podem carregar".

O ELS controlaria um corredor de 50 quilômetros entre a fronteira turca e Alepo, enquanto grande parte do lado sírio da fronteira com a Turquia já estaria sob controle de rebeldes, em parte curdos. Essas informações não foram confirmadas.

As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.