Mais de 22 mil iraquianos fogem da Síria, diz a ONU

Pelo menos 22.300 iraquianos que fugiram para a Síria na década passada, por causa da violência sectária no Iraque, voltaram para o país de origem nas últimas semanas, informou o escritório da Organização das Nações Unidas (ONU) em Bagdá. A ONU disse que se prepara para um aumento no número de refugiados sírios com a escalada do conflito civil. Os iraquianos que voltaram vieram junto a 3.600 sírios que cruzaram a fronteira para o Iraque desde 23 de julho, quando o governo iraquiano abriu sua fronteira oeste para os refugiados da Síria.

AE, Agência Estado

07 de agosto de 2012 | 16h26

O representante da ONU no Iraque, Martin Kobler, disse que os esforços iraquianos para receber os refugiados são bem vindos, mas afirmou que a comunidade internacional precisa contribuir mais para manter os refugiados, porque faltam serviços sociais no Iraque.

"Este é um problema. Existe realmente um aumento no número de refugiados", disse Kobler. "E o problema é uma carga, porque faltam serviços sociais no Iraque", afirmou.

Mais de 1 milhão de iraquianos fugiram para a Síria na década passada, escapando da violência das lutas sectárias no auge da ocupação norte-americana, entre 2005 e 2007. Até maio deste ano, a Síria ainda abrigava 87 mil refugiados iraquianos. Mas eles começaram a voltar em grandes números após 17 de julho, quando o governo iraquiano pediu aos seus cidadãos que saíssem da Síria para não serem mortos na guerra civil.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.