Mais de 300 morrem em enchentes no Haiti

Mais de 300 pessoas morreram por causa da passagem da tempestade tropical Jeanne pelo norte do Haiti. Milhares de haitianos estão desabrigados e mais da metade de Gonaives, a cidade mais afetada no noroeste, ficou submersa. A maioria das vítimas foi levada para um hospital municipal, também atingido parcialmente. Desde ontem, um pelotão com 30 militares brasileiros ajuda militares argentinos no socorro à população.Com ventos de 120 quilômetros por hora, a tormenta fez muitos estragos na região. Já provocou a morte de nove pessoas nas Bahamas, de outras duas em Porto Rico e de sete na República Dominicana.Segundo o porta-voz da Missão de Estabilização das Nações Unidas para o Haiti (Minustah), Toussaint Kongo-Doudou, só no hospital de Gonaives foram contados 250 corpos. Outros 47 mortos foram confirmados em Port-de-Paix. Esse balanço é parcial e pode se agravar com a chegada de informações do norte e noroeste do país, afirmou Kongo-Doudou. Fontes do governo em Gonaives chegaram a falar em mais de 500 mortos. As informações são parciais porque só os sistemas de comunicação militar operam. Os telefones fixos e celulares não estão funcionando desde sábado. Estima-se que mais de 100 mil haitianos foram afetadas pela inundação. A Organização Mundial da Saúde e um programa de alimentos da ONU devem despachar caminhões carregados de medicamentos e comida. Anne Poulsen, porta-voz do World Food Programme, afirmou que os estoques de alimentos e as plantações foram afetados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.