Mais de 300 presos em protesto contra a Otan na França

A polícia prendeu mais de 325 pessoas durante os violentos protestos antes e durante a cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), ontem, em Estrasburgo, na França. O presidente Nicolas Sarkozy declarou que os culpados devem ser punidos "com extremo rigor".

GERSON FREITAS JR., Agencia Estado

05 de abril de 2009 | 16h47

Um hotel, uma estação e um escritório de turismo foram queimados na cidade histórica na região de Alsácia, perto da divisa com a Alemanha. A ministra do interior, Michele Alliot-Marie, informou que aproximadamente 2 mil pessoas "conhecidas em seus países por seu extremismo e sua violência" participaram dos atos de violência.

Gregos, alemães e espanhóis estavam entre os detidos, disse Sarkozy ao canal de televisão TF1. Ele defendeu o "trabalho extraordinário" dos quase 9 mil policiais presentes na cúpula e dos 1,5 mil soldados que deram apoio. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
OtanprotestosFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.