Mais de 3.500 pessoas foram mortas na Síria, diz a ONU

Mais de 3.500 pessoas foram mortas pela brutal repressão do regime da Síria a dissidentes, afirmou o escritório para direitos humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta terça-feira. O órgão lamentou a carnificina ocorrida nos últimos dias, mesmo com o anúncio de um plano de paz. "A brutal repressão à dissensão na Síria tirou até agora a vida de mais de 3.500 sírios", afirmou Ravina Shamdasani, a porta-voz do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos. Segundo ela, desde que a Síria assinou um plano com a Liga Árabe para acabar com a violência, na semana passada, pelo menos 60 pessoas foram mortas. Nesta terça-feira mais duas pessoas foram mortas na cidade de Homs, na Síria central.

AE, Agência Estado

08 de novembro de 2011 | 14h44

"Recebemos as informações que mais de 60 pessoas foram mortas pelas forças de segurança da Síria desde que o governo assinou o acordo com a Liga Árabe", disse Shamdasani. Ela disse que o número de baixas inclui 19 pessoas mortas no domingo durante o feriado islâmico do Eid al-Adha, também conhecido como Festa do Sacrifício. Ela afirmou que os números da ONU são conservadores e baseados em "fontes confiáveis no local", embora a agência não tenha nenhum escritório na Síria e seja difícil verificar a autenticidade dos números, uma vez que o acesso da imprensa internacional ao país foi proibido pelo governo.

O ativista sírio Salim al-Homsi, que vive na cidade de Homs, disse que um homem e uma mulher foram mortos nesta terça-feira por disparos das forças de segurança, no bairro de Baba Amr. A violência em Homs saiu do controle do governo e aparentemente ocorrem confrontos entre desertores do exército e tropas regulares leais ao regime.

Al-Homsi disse que as tropas do governo passaram a controlar extensas áreas da cidade após os desertores terem se retirado, mas forças de segurança ainda conduzem reides e operações de buscas em alguns bairros. O fornecimento de eletricidade, água e as linhas telefônicas foram cortadas no bairro de Baba Amr. Homs é a terceira maior cidade da Síria e tem cerca de 800 mil habitantes.

As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.