Mark Wallheiser/Getty Images/AFP
Mark Wallheiser/Getty Images/AFP

Mais de 40 pessoas são detidas após novo protesto contra violência policial em Louisiana

Manifestação começou pacífica, mas os ânimos se agravaram entre os grupos de manifestantes e os agentes que faziam a segurança

O Estado de S.Paulo

11 de julho de 2016 | 08h33

WASHINGTON - Pelo menos 48 pessoas foram detidas na noite de domingo em Baton Rouge, em Louisiana, em um novo dia de protestos contra a violência policial em razão da morte de um morador negro por policiais na terça-feira.

Segundo a rede de televisão local WAFB, o que começou como um protesto pacífico não planejado foi ganhando tensão entre grupos de manifestantes e os agentes que faziam a segurança, o que posteriormente resultou em confrontos e distúrbios.

A emissora, que citou fontes policiais, afirmou que um total de 48 manifestantes foram detidos no final do protesto. Ao todo, já são mais de 200 os presos nas manifestações em Louisiana desde sexta-feira.

O motivo do protesto de domingo foi a morte de Alton Sterling, um homem negro de 37 anos que vendia CDs em frente a uma loja de Baton Rouge e que morreu depois de ser rendido por dois agentes brancos. Eles se dirigiram ao lugar após uma ligação anônima que denunciava a presença de um homem que ameaçava os pedestres.

A morte de Sterling causou indignação entre a população de Baton Rouge, mas os protestos só se intensificaram na sexta-feira, depois que na noite anterior um ex-soldado negro de 25 anos identificado como Micah Xavier Johnson matou em Dallas, no Texas, cinco policiais e feriu outras nove pessoas, sete delas também agentes, durante uma manifestação contra a violência policial nos Estados Unidos.

Segundo a WAFB, a polícia local suspeita que os confrontos foram provocados por "grupos de fora do Estado" que tentaram bloquear uma estrada interestatal. O episódio não deixou feridos. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.