Mais de 40 são presos após tumulto em Londres

Pelo menos 29 pessoas ficaram feridas em um ato contra a morte de um homem de 29 anos que acabou com incêndios e lojas saqueadas

BBC Brasil,

07 de agosto de 2011 | 09h27

Mais de 40 pessoas foram presas devido a um tumulto no norte de Londres, quando dezenas de pessoas foram às ruas e atearam fogo a prédios e veículos. A polícia metropolitana de Londres divulgou neste domingo, 7, que pelo menos 26 policiais e outras três pessoas ficaram feridas no tumulto em Tottenham, no norte da capital. Nove tiveram que ser levadas ao hospital. Dois policiais continuam hospitalizados.

Lojas, residências e caixas eletrônicos foram depredados. Nesta manhã, algumas áreas do bairro continuavam com cordões de isolamento.

No final da tarde de sábado, dezenas de pessoas foram às ruas para um protesto inicialmente pacífico contra a morte de um homem de 29 anos.

 

Mark Duggan foi morto pela polícia na quinta-feira, em Tottenham, depois de ser abordado em um táxi por uma unidade que investiga crimes com armas no bairro. A polícia não revelou os detalhes da morte de Duggan, mas prometeu uma investigação para esclarecer o caso. Familiares e amigos organizaram um ato de protesto no sábado. No entanto, por volta das 20h (16h no horário de Brasília), um tumulto começou e a polícia foi chamada para agir.

 

Alguns manifestantes jogaram bombas caseiras contra a polícia e alguns prédios. Um ônibus de dois andares foi incendiado. Um supermercado, uma loja de carpetes e outros prédios também pegaram fogo.

 

A vitrine de uma loja de equipamentos eletrônicos foi quebrada e algumas pessoas saquearam o estoque de uma loja. Algumas testemunhas disseram ter visto adultos e adolescentes enchendo os porta-malas de seus carros com artigos roubados das lojas.

 

'Revoltante'

Um porta-voz do primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse que a violência em Tottenham é "inaceitável". A ministra do Interior, Theresa May, afirmou que a polícia metropolitana tem o seu total apoio para restaurar a ordem no bairro. O vice-prefeito de Londres, Kit Malthouse, disse que não consegue imaginar qualquer desculpa para o que aconteceu.  

 

"É totalmente revoltante ver isso nas ruas de Londres. Nós faremos todo o possível para evitar que isso se repita", disse. "Eu entendo que haja impaciência das pessoas [com a investigação sobre o caso Duggan], mas essas investigações demoram."

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.