Mais de 400 jovens são presos em distúrbios em Copenhague

Já passa de 400 o número de jovens detidos em confrontos com policiais em Copenhague, na Dinamarca, que tiveram início na quinta-feira. A polícia do país prendeu, neste sábado, 3, cerca de 90 pessoas em várias batidas realizadas em edifícios da cidade.Os distúrbios começaram na quinta como uma manifestação pacífica, mas não autorizada, de cerca de mil pessoas. Elas protestavam contra o fechamento de um centro juvenil alternativo ocupado ilegalmente desde 1981. No começo da noite de sexta-feira, a violência teve início quando radicais dos chamados grupos autônomos atacaram a polícia com coquetéis molotov, paralelepípedos e garrafas no bairro de Nörrebro.Segundo a polícia, entre 250 e 300 pessoas foram detidas provisoriamente na sexta-feira em Copenhague, em mais uma noite de graves distúrbios e confrontos entre policiais e jovens radicais. Na quinta-feira, pelo menos 100 pessoas foram presas em conflitos violentos nas ruas de Copenhague.Entre os detidos nas últimas horas estão vários radicais alemães, que foram à capital dinamarquesa para apoiar os jovens contrários ao fechamento e despejo de um centro juvenil alternativo, e que serão imediatamente expulsos do país, anunciou um porta-voz policial.Os agentes utilizaram gás lacrimogêneo e cassetetes para conter os manifestantes, que levantaram barricadas às quais atearam fogo, assim como em vários veículos estacionados na rua.As autoridades da Alemanha e da Dinamarca coordenam suas forças na fronteira entre os dois países para evitar que outros jovens alemães possam se somar aos radicais dinamarqueses e provocar mais distúrbios.A polícia de Copenhague, que recebeu reforços de todo o país, não informou o número de estrangeiros detidos durante os distúrbios, nos quais foi registrado apenas um ferido, um manifestante atingido por um paralelepípedo. Mais violênciaNas proximidades do chamado Estado Livre de Cristiania - complexo urbano no centro de Copenhague fundado pelo movimento hippie em 1971, e que abriga uma grande comunidade anarquista - os manifestantes invadiram um colégio e destruíram seu interior.Os distúrbios duraram várias horas, se enfraquecendo a partir da meia-noite (hora local). No começo da madrugada de hoje, os confrontos terminaram e a situação se tranqüilizou.Na noite anterior, a polícia já havia comunicado a detenção provisória de outras 217 pessoas na capital dinamarquesa devido à participação em distúrbios similares.Os protestos em Copenhague foram acompanhados por manifestações de adesão de jovens radicais em outras cidades européias, principalmente na Alemanha.Em Berlim, o complexo arquitetônico que abriga as embaixadas da Escandinávia, entre elas a da Dinamarca, recebeu na noite de sexta-feira, a proteção de um amplo dispositivo policial, que foi reduzido neste sábado, mas que continua em alerta.O clube jovem Ungdomshuset de Copenhague estava ocupado ilegalmente desde 1981 e foi vendido no ano passado pela Prefeitura da capital a uma igreja independente.Após serem despejados pelas forças antidistúrbios na noite de quinta-feira, os jovens dinamarqueses reivindicaram a ajuda solidária de outros jovens radicais de países vizinhos, muitos dos quais se juntaram a eles nos conflitos da noite de sexta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.