Mais de 5 mil imigrantes e refugiados cruzaram a fronteira da Grécia rumo à Macedônia

Mais de 5 mil imigrantes e refugiados cruzaram a fronteira da Grécia rumo à Macedônia

Cerca de 80% deles eram da Síria; porta-voz da Agência das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) diz que é difícil prever o que acontecerá nas próximas semanas

O Estado de S. Paulo

04 Setembro 2015 | 09h36

GENEBRA - Aproximadamente 5.600 pessoas cruzaram ontem a fronteira da Grécia rumo à Macedônia, o dobro da quantidade habitual. Entre elas, 1.000 eram menores que viajavam sozinhos, informou nesta sexta-feira, 4, a Agência das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

O procedimento de registro permitiu determinar que 80% deles eram sírios, segundo a porta-voz do Acnur, Melisa Fleming. Ela explicou que é difícil prever o que vai acontecer nas próximas semanas.

Do total de imigrantes e refugiados que cruzaram ontem a fronteira, apenas 49 solicitaram asilo na Macedônia, acrescentou Fleming, o que mostra mais uma vez que o país é só um território de passagem em direção às nações do centro e do norte da Europa.

Geralmente a quantidade de refugiados que tentam cruzar o Mediterrâneo diminui no mês de outubro em razão do mau tempo, mas no ano passado esse número seguiu alto, disse a porta-voz.

A quantidade de mulheres e crianças também aumentou, disse Bertrand Desmoulins, representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) na Macedônia.

“As autoridades (macedônias) só registram a metade das pessoas” que chegam à Grécia, o que as impede de ter acesso à ajuda humanitária que chega aos centros de acolhida, lamentou Desmoulins.

Cerca de 365 mil imigrantes e refugiados cruzaram o Mediterrâneo desde janeiro deste ano, e mais de 2.700 morreram na travessia, segundo informações da Organização Internacional para Migrações (OIM). Mais de 245 mil foram para a Grécia e mais de 116 mil para a Itália. /EFE e AFP

Mais conteúdo sobre:
imigração crise refugiados

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.