Mais de 70 simpatizantes da oposição são presos no Zimbábue

Jornal governamental 'The Herald' afirma que prisões vêm ocorrendo desde sexta-feira passada

Efe,

02 de junho de 2008 | 12h36

Mais de 70 simpatizantes do Movimento de Mudança Democrática (MDC), principal partido da oposição do Zimbábue, foram presos nos últimos dias, segundo publicou nesta segunda-feira, 2, o jornal governamental The Herald. Segundo a publicação, as prisões vêm ocorrendo desde sexta passada, quando as casas de seis simpatizantes do Zenu-PF, atualmente no poder, foram incendiadas no distrito de Buhera, no sudoeste do país. Na sexta, vários oficiais, acompanhados pelo segundo comissário-geral, Levy Sibanda, visitaram o lugar dos ataques. "Até agora, mais de 70 suspeitos foram presos em conexão com os casos e estão sob custódia policial", disse Sibanda. "Estamos resolvendo o problema para assegurar que as pessoas vivam em paz", concluiu. O jornal governamental disse que cinco das seis vítimas que ficaram 'gravemente feridas' já tiveram alta.  Por outro lado, o MDC disse que pelo menos 50 de seus seguidores foram assassinados, cinco pessoas foram feridas e 25 mil foram desalojados como resultado dos ataques sistemáticos sofridos por membros de seu partido. A violência no Zimbábue atinge todo o país, em especial as zonas rurais, desde que foram anunciados os resultados das eleições gerais de 29 de março, as primeiras em 28 anos, com as quais o partido Zanu-PF deixou de ser majoritário no Parlamento. O segundo turno das eleições presidenciais está marcado para 27 de junho, pois nenhum partido conseguiu os 50% mais um, necessários para se declarar o vencedor.

Mais conteúdo sobre:
Zimbábue

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.