AFP PHOTO / MATTHEW MIRABELLI
AFP PHOTO / MATTHEW MIRABELLI

Mais de 800 pessoas morrem no naufrágio do Mediterrâneo

Segundo agência de refugiados da ONU, cerca de 350 pessoas que estavam no barco que naufragou no sábado eram da Eritreia

ASSOCIATED PRESS, Estadão Conteúdo

21 de abril de 2015 | 11h21

A agência de refugiados da Organização das Nações Unidas (ONU) diz acreditar que mais de 800 pessoas se afogaram quando um navio com imigrantes tentando chegar à Europa naufragou no sábado, configurando o pior incidente no Mediterrâneo.

Um porta-voz da base da ONU em Genebra, Adrian Edwards, alto comissário para refugiados, disse que terminou de entrevistar a maioria dos 28 sobreviventes.

Edwards disse nesta terça-feira que a agência acredita que mais de 800 pessoas morreram, "tornando este o incidente mais mortal no Mediterrâneo que se tem lembrança".

Edwards diz que acredita-se que cerca de 350 daqueles que estavam a bordo eram da Eritreia. Outras pessoas são da Síria, Somália, Serra Leoa, Mali, Senegal, Gâmbia, Costa do Marfim, Etiópia e Bangladesh.

Tudo o que sabemos sobre:
NAUFRÁGIOMEDITERRÂNEOMORTOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.