Mais de 950 mortos no Afeganistão em 2004

O número de mortos na guerra no Afeganistão segue aumentando, pondo em dúvida a credibilidade das alegações americanas de que a pacificação do país vai bem a menos de uma semana da data marcada para a eleição presidencial direta. A morte de três soldados afegãos e dois rebeldes no final de semana leva a, no mínimo, 957 o número de mortos em casos de violência política somente neste ano, segundo contagem da Associated Press. Três anos após a queda da ditadura brutal do Taleban, o presidente dos EUA, George W. Bush, saudou a eleição presidencial marcada para 9 de outubro como um farol de esperança para o mundo islâmico, e um prelúdio para o pleito iraquiano marcado para janeiro. A primeira votação pós-Taleban atrairá a atenção do mundo para Cabul, a capital que passa por uma explosão de obras e construções, agora que muitos afegãos apostam na paz depois de mais de duas décadas de guerra. O foco da rebelião armada fica no sul e no leste do país, onde espera-se que remanescentes do Taleban e outros grupos montem uma série de ataques e atentados antes do pleito.

Agencia Estado,

03 Outubro 2004 | 16h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.