Mais de cem soldados cingaleses mortos em ofensiva fracassada

O Exército do Sri Lanka reconheceu nesta sexta-feira a morte de 129 soldados na fracassada ofensiva que iniciou na quarta-feira no norte do país contra o grupo guerrilheiro Tigres para a Libertação da Pátria Tâmil (LTTE), o maior número de baixas desde que o cessar-fogo entrou em vigor no país.O desastre do Exército foi admitido por um alto oficial, que atribuiu o fracasso das operações a um erro de cálculo do poder real do LTTE.Nos últimos meses, o Exército cingalês havia acumulado vários ataques bem sucedidos contra os rebeldes no leste do país, o que, segundo o oficial, levou as autoridades militares a um excesso de confiança com relação ao norte, onde os tâmeis concentram a maior parte de suas forças."É certo que estávamos ganhando território no leste, onde o LTTE é frágil, mas o norte é seu bastião, e usarão todas suas forças para protegê-lo", disse o alto oficial militar."Foi uma decisão mal planejada pelo Exército, que levou a mortes desnecessárias", concluiu. As autoridades cingalesas iniciaram na quarta-feira um ataque na península de Jaffna, e afirmam ter causado cerca de 200 baixas à guerrilha tâmil.O recrudescimento da violência ocorre após a guerrilha ter confirmado seu desejo de tentar chegar a um acordo com o Governo para uma paz duradoura. O LTTE alertou, no entanto, que reconsideraria esta decisão se a ofensiva militar fosse mantida.As partes devem retomar o diálogo no próximo dia 28, em Genebra. As conversas serão mediadas pelo norueguês Jon Hanssen Bauer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.