Mais de dez mil se reúnem em protesto na Hungria

Mais de dez mil pessoas protestaram em Budapeste, capital da Hungria, exigindo a saída do chefe da autoridade fiscal, Ildiko Vida, e melhor monitoramento do governo do primeiro-ministro, Viktor Orban.

Estadão Conteúdo

17 de novembro de 2014 | 20h53

A manifestação nos arredores do Parlamento foi estimulada pelo descontentamento após a recusa de Oban de demitir Vida, que teve, junto com outros colegas, a entrada nos EUA negada devido a acusações de corrupção. Ele negou as acusações.

O evento, chamado de "Dia da indignação pública" foi o quatro grande protesto anti-governo realizado em Budapeste desde o mês passado. Marchas menores foram realizadas em 20 outras cidades húngaras.

O organizador da manifestação, Balazs Nemes, culpou a classe política húngara pelos problemas do país, dizendo que "nós não estamos aqui para enterrar um governo, mas para enterrar um sistema".

O maior protesto recente foi em 28 de outubro, quando dezenas de milhares de pessoas protestaram contra planos do governo de estabelecer uma taxa sobre o uso da internet. Três dias depois, Orban recuou com a medida. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Hungriaprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.