Mais de mil brasileiros devem deixar o Líbano até quarta-feira

O governo brasileiro detalhou neste domingo, 23, a estratégia dos próximos resgates de brasileiros que moravam ou faziam turismo no Líbano, onde ocorre confronto entre Israel e o grupo Hezbollah há 12 dias. Segundo o embaixador Everton Vieira Vargas, cerca de 1,1 mil brasileiros chegarão ao País até quarta-feira e entre 800 e 1,2 mil brasileiros tentam deixar a região.Desse grupo, entre 200 e 300 ainda estão em Beirute, no Líbano. Apenas em Damasco, na Síria, cerca de cem brasileiros refugiados tentam retornar ao Brasil. A estimativa é que cerca de 550 brasileiros deixaram o país, sendo 442, por terra, com destino a Adana, na Turquia. "Esperamos que todos os brasileiros saiam o mais rápido possível do Líbano", disse o embaixador em entrevista coletiva.Na madrugada deste domingo, partiu o segundo comboio, de dois ônibus, a partir de Damasco, para Adana, na Turquia, com 85 brasileiros. Estavam no grupo cinco cidadãos libaneses que possuem cônjuge ou filhos brasileiros. Também hoje, um Boeing 707 da Força Aérea Brasileira (FAB) partiria às 16 horas da Turquia com 150 passageiros que deverão chegar na tarde de segunda-feira, 24, a São Paulo.SaídasHoje, às 15 horas (horário do Líbano), partiria um navio canadense com 73 brasileiros para o porto de Mersin, na Turquia. A viagem, dependendo da autorização do roteiro pelas autoridades locais, vai demorar cerca nove horas. No mesmo barco, estava previsto o ingresso de 160 canadenses, mas apenas 29 conseguiram embarcar. Segundo o embaixador, muitas pessoas estão com dificuldade de locomoção terrestre para chegar ao ponto de resgate.Amanhã, parte de Adana mais um vôo da FAB com 70 brasileiros. Na terça-feira, outros 500 devem sair em um novo comboio, por terra, do Vale do Bekaa, na divisa entre Líbano e Síria. O trajeto, de seis quilômetros, segundo Vargas, dependeu de intensas negociações entre autoridades israelenses e libanesas. "As autoridades israelenses autorizaram apenas o uso da fronteira norte. Por isso, uma viagem de 1 hora e meia será realizada em 14 horas", contou o embaixador.Um vôo militar espanhol, que partirá de Damasco na terça-feira, com destino a Madri, na Espanha, ofereceu 25 lugares para brasileiros. Vargas disse que o governo brasileiro dará preferência a pessoas que possuam bilhetes aéreos e que a embaixada fará o endosso das passagens em Madri para o retorno do grupo ao Brasil.O governo também negociou com a TAM a partida de uma aeronave com 225 brasileiros, a partir de Damasco, na quarta-feira, às 14 horas (horário local). O Airbus 747 estava arrendado para uma empresa dos Emirados Árabes e seria devolvido à TAM. A chegada do vôo no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, está prevista para às 22 horas (de Brasília). A mesma nave deve realizar um segundo vôo, também a partir de Damasco, ainda sem data definida.A cidade de Damasco, segundo o embaixador, está recebendo boa parte dos refugiados da região. De acordo com ele, a Síria conta atualmente com 150 mil refugiados e enfrenta forte demanda de alimentos, remédios e abrigos. "Conseguimos dois lugares para hospedar os brasileiros que saíram do Vale do Bekaa", contou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.