Mais de um milhão de desapropriados na China

A China registrou mais de 1 milhão de desapropriações ilegais de terra entre 1999 e 2005. A "desobediência" das autoridades locais tem sido responsável por cada vez mais casos. Ao longo de seis anos, "as desapropriações ilegais chegaram a 330 mil hectares, 65 mil a mais que toda a área construída em 2004", disse Zhang Xinbao, diretor do escritório de supervisão legal do Ministério de Terra e Recursos. "O confisco ilegal de terra por parte dos governos locais tem se tornado um assunto grave, com a implicação de autoridades e líderes do partido nos principais casos", disse Xinbao. Ele recomendou um controle mais rígido no uso da terra, mas não citou medidas concretas. O problema fundiário é hoje uma das principais fontes de conflitos violentos na China. Pequim prometeu uma proteção maior para os 750 milhões de agricultores do país, contendo os crescentes abusos. Em regiões de industrialização, cerca de dois milhões de camponeses perdem as suas terras a cada ano, freqüentemente sem a indenização justa. No entanto, a reforma do sistema está paralisada por causa da Oposição da velha-guarda comunista. Os conservadores temem que a proteção dos direitos individuais arranhe a sacrossanta propriedade estatal da terra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.